Extremistas ligados ao islã são os que mais perseguem cristãos no país

Fonte: Portas Abertas

Na Nigéria, os seguidores de Jesus são assassinados por causa da fé mais do que em qualquer outra nação. As mortes de cristãos na Nigéria equivalem a 79% do total nos países da Lista Mundial da Perseguição. Ataques violentos de grupos extremistas como Boko Haram, extremistas fulanis e outros extremistas ligados ao Estado Islâmico são os maiores agentes de perseguição aos cristãos no país. 

O grupo extremista Boko Haram promove uma versão do islamismo que torna proibido para muçulmanos tomar parte em qualquer atividade política ou social associada com o Ocidente. O grupo militante tem causado estragos na Nigéria, país mais populoso da África, por meio de uma onda de bombardeios, assassinatos e sequestros. Além disso, luta para derrubar o governo e criar um Estado islâmico. Em 2021, a atuação do Boko Haram na Nigéria completou dez anos.

Os extremistas fulanis vão predominantemente a vilas cristãs, no Cinturão Médio, na Nigéria, com frequência à noite, atacar pessoas inocentes, incluindo mulheres e crianças. Confrontos entre grupos diferentes de extremistas fulanis e agricultores têm matado milhares de pessoas na Nigéria nas últimas décadas. Os fulanis são o maior grupo nômade do mundo; eles se espalharam por todo o Oeste e Centro da África. Entre eles existem os extremistas que atacam vilarejos cristãos. De acordo com o Índice de Terrorismo Global, os extremistas fulanis ficam em quarto lugar na lista dos grupos militantes mais mortais do mundo, em relação a escala e intensidade dos ataques. Sendo que na Nigéria eles ocupam a segunda posição, ficando atrás apenas do Boko Haram.  

O grupo jihadista Estado Islâmico (EI) surgiu no cenário internacional em 2014. Ele se tornou notório por sua brutalidade, que inclui mortes em massa, sequestros e decapitações. O grupo declarou formalmente o estabelecimento de um califado — um Estado governado de acordo com a lei islâmica (sharia) por um representante de deus na terra, ou seja, o califa. Isso exige que muçulmanos de todo o mundo jurem fidelidade ao seu líder e migrem para territórios sob seu controle. Assim como o Boko Haram, o Estado Islâmico quer eliminar a presença de cristãos na Nigéria. 

DIP 2022 

O Domingo da Igreja Perseguida (DIP) 2022 terá como tema a Nigéria e Oeste Africano. Faça parte do maior movimento de oração pelos cristãos perseguidos. Inscreva sua igreja em nosso site e nós lhe ajudaremos a preparar um tempo especial dedicado à Igreja Perseguida. Cadastre-se agora mesmo

Sobre o Colaborador

Artigos Relacionados