• Hoje eu quero falar sobre o consumismo, um tema bastante complexo, pois vivemos um momento em que, muitas vezes, nossa questão espiritual é deixada de lado pelos desejos terrenos. Quantas vezes não deixamos de louvar a Deus em troca de meros prazeres?

Sei que muitas vezes vencer a tentação do dia a dia é muito difícil, diariamente estamos expostos a muitas mensagens favoráveis ao consumo, sem contar que são muito simples as formas de se comprar, pagar e, principalmente se endividar. Por isso, devemos tomar muito cuidado ao abordar esse tema.

Lembro que na batalha do cristão contra o diabo, uma das principais lutas é com a tentação. Assim, você como um bom discípulo de Deus, tem a necessidade de vencer as tentações. É possível vencer. Jesus, quando tornou-se um homem, também foi tentado, mas se mostrou forte e conquistou a vitória, mostrando como nós podemos triunfar sobre Satanás. E isso ocorreu várias vezes, conforme Mateus conta: “A seguir, foi Jesus levado pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo. E, depois de jejuar quarenta dias e quarenta noites, teve fome” (Mateus 4:1-2).

Temos que seguir esse maior exemplo na hora de consumir e, mais que isso, ensinar as pessoas a administrarem seus próprios recursos e comprarem adequadamente, contribuindo para que tomem consciência de que é necessário cuidar bem do que se tem para viver melhor agora e no futuro.

Por isso, antes de comprar, é preciso priorizar as compras à vista e fazer perguntas fundamentais:

  • Eu realmente preciso desse produto?
  • O que ele vai trazer de benefício para a minha vida?
  • Se eu não comprar isso hoje, o que acontecerá?
  • Estou comprando por necessidade real ou movido por outro sentimento, como carência ou baixa autoestima?
  • Estou comprando por mim ou influenciado por outra pessoa ou por propaganda sedutora?

Se mesmo diante deste questionamento a pessoa concluir que realmente precisa comprar o produto, seria prudente fazer mais algumas perguntas como:

  • De quanto eu disponho efetivamente para gastar?
  • Tenho o dinheiro para comprar à vista?
  • Precisarei comprar a prazo e pagar juros?
  • Tenho o valor referente a uma parcela, mas o terei daqui a três, seis ou doze meses?
  • Preciso do modelo mais sofisticado ou um básico, mais em conta, atenderia perfeitamente à minha necessidade?

Outro ponto importante é deixar a vergonha de lado e pedir desconto. Se um produto custa mil reais e pode ser parcelado em 10 vezes de 100 reais, certamente, à vista, custará de 10% a 20% menos.

Enfim, assim como Jesus perante à tentação do Diabo, temos que nos mostrar fortes diante das tentações de consumo do dia a dia, permitindo que nos dediquemos realmente ao que importa, que é a realização dos sonhos e ao louvor ao nosso Senhor!