Maria Teixeira de Souza, apelidada de Dona Senhorinha, agradeceu a Deus por se recuperar do Covid-19 mesmo com a idade avançada.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DA CRÍTICA

“Foi Deus quem me curou”. Essa é a convicção de dona Maria Teixeira de Souza, apelidada de “Dona Senhorinha”, que aos 103 anos de idade se recuperou do novo coronavírus (Covid-19). 

Para a idosa, que vive com sua família no município de Boca do Acre, no interior do Amazonas, estar saudável é uma dádiva. “Eu já não via a hora de comer minha farofa com ovo e meu torresmo”, disse ela ao jornal A Crítica.PUBLICIDADE

No dia 19 de abril, Dona Senhorinha começou a sentir os primeiros sintomas da doença: fortes dores de cabeça, fraqueza, perda de olfato e paladar. Ela fez o teste e, quando já estava assintomática, por volta do 9º dia, o resultado foi positivo para Covid-19.

“No início, ela achava que estava somente gripada. Há uma neta que é enfermeira que começou a cuidar dela. Ela começou a tomar chás de alho, agrião, mel. Como achava que era gripe, começou a tomar Benegrip e vitamina C. No 4º dia de sintomas, ela tomou um soro com complexo B e no 5º já não apresentava mais os sintomas”, informou a bisneta Victoria Holanda de Brito, estudante de Engenharia Civil em Manaus.

“Ela acreditava que era uma gripe é que ia passar. No início, com a perda do paladar e olfato, ela sofreu, pois não conseguia se alimentar devidamente e recebeu suporte da família para se locomover e comer”, relata Victoria.

Dona Senhorinha, que quando era mais nova era chamada pela família de Maria Senhora, é um exemplo para toda a família “de força, fé, amor”, conta a bisneta. “Ela passa tantos ensinamentos, tenho muito orgulho de tê-la como minha bisavó”, diz Victoria.

Sobre o Colaborador

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.