Ação é comum na Nigéria, onde meninas cristãs são tiradas da família e forçadas a se converter ao islamismo

Fonte: portasabertas

Christiana, de 13 anos, filha dos cristãos Jacob e Blessing Abimaje é uma estudante da escola secundária do governo em Zaria, no estado de Kaduna na Nigéria. Eles moravam no campus da bem conhecida universidade Ahmadu Bello, uma das melhores instituições educacionais da África. Em março de 2017, Christiana desapareceu; ela foi levada pelo hakeemi (título honorífico dado a um líder muçulmano local; em hausa significa “sábio”) do estado de Borno.

Após procurar a filha por uma semana, Jacob foi chamado ao palácio do hakeemi, onde encontrou a filha totalmente vestida em trajes muçulmanos, coberta da cabeça aos pés, inclusive os olhos. O hakeemi disse a Jacob que a filha dele, Christiana, agora era muçulmana e que ficaria com ele, negando o pedido de Jacob para que devolvesse sua filha.

Jacob e Blessing são da etnia igala, do sul da Nigéria. Pelo fato de seu povo ter uma posição desprivilegiada, eles acharam que não faria diferença levar o caso à polícia. Na verdade, eles até temiam serem mortos. Quando os pais de Christiana deixaram um pouco de ir atrás da filha, os captores dela foram ao tribunal com uma declaração juramentada para mudar o nome dela para Aisha Yakubu Suleiman, um nome muçulmano. Isso também significou que um teólogo islâmico se tornou seu pai perante a lei, com o direito de decidir qualquer coisa sobre ela. Então, Christiana foi prometida em casamento, apesar de ter apenas 13 anos de idade.

Em 29 de julho de 2017, depois de 5 meses, Christiana foi devolvida aos pais, na semana em que se casaria com um muçulmano. Foi uma operação bastante conturbada, com fugas e conspiração com a polícia. Mas, finalmente o delegado sênior da delegacia de Saramu entregou Christiana aos pais biológicos. A Constituição da Nigéria regula que um menor está sob responsabilidade dos pais biológicos e ninguém tem o direito de tirá-lo à força dos pais, nem em nome da religião.

No próximo dia 25 de dezembro de 2019, Christiana completará 15 anos. Que você ore por ela, para que não haja dúvidas em seu coração quanto a sua identidade em Cristo. Interceda também por tantas outras famílias cristãs que enfrentam situações semelhantes a essa, tendo as filhas sequestradas para casamento forçado com homens muçulmanos. Clame pelo fim desses ataques e para que as meninas cristãs sejam guardadas e protegidas de todo mal.

Revista Portas Abertas
Na revista deste mês relembramos a história das 276 meninas sequestradas em Chibok, na Nigéria, em abril de 2014. Muitas delas continuam em cativeiro e os pais seguem aguardando a volta delas. Para saber mais notícias sobre a Igreja Perseguida, assine a Revista Portas Abertas e receba em casa, todo mês, informações, testemunhos e pedidos de oração atualizados.

Centro Shalom na Nigéria
A Portas Abertas ajuda cristãos que passaram por situações traumáticas de perseguição. Em março de 2019, foi inaugurado na Nigéria o Centro Shalom, que recebe esses cristãos para temporadas de aconselhamento pós-trauma e também oferece treinamento nessa área. Com sua contribuição, mais líderes podem ser treinados como conselheiros. Leve cura para a Nigéria.