Deus está fazendo um lindo trabalho de conversão entre os trabalhadores no Kuwait

Fonte: portasabertas

Para os kuwaitianos, é difícil visitar uma igreja ou ter acesso ao evangelho, afinal, o Kuwait ocupa a 43ª posição na Lista Mundial da Perseguição 2019. Já para os cerca de dois milhões de cidadãos estrangeiros que trabalham no país, dominado pelo islamismo, há menos restrições. Nessa realidade, existe uma luz: o pastor paquistanês Emmanuel Masih ministra a eles. 

O cristão serve no Kuwait desde 1986, principalmente entre trabalhadores migrantes da Índia e do Paquistão. Ele fala árabe, inglês, urdu e punjabi fluentemente, e não se envergonha do evangelho. Enquanto dirige seu carro através do tráfego do Kuwait, Masih compartilha sobre o ministério único.

Como pastor, ele alcança trabalhadores, distribui Bíblias entre os operários e compartilha o evangelho. “Muitas pessoas começam a seguir a Cristo aqui no Kuwait. Não apenas os kuwaitianos, mas pessoas de todas as nacionalidades encontram Jesus aqui – paquistaneses, europeus, árabes, africanos – todos eles”, afirma. Semanalmente, Masih visita o acampamento dos trabalhadores para organizar reuniões de adoração em um dos quartos. Mesmo sendo paquistanês, fala fluentemente suas línguas: “Começamos a nos encontrar anos atrás no corredor, mas agora temos nossas reuniões em quartos. Toda semana estamos com eles, e ninguém pode dizer O pastor nunca vem ao meu quarto”.

Adoração entre beliches

Depois de chegar ao acampamento, Masih puxa um conjunto de instrumentos da parte de trás do carro. O local de encontro é entre beliches. Geralmente, o grupo é de homens indianos –mulheres não são permitidas no acampamento – que formam um círculo e sentam-se no chão. No canto, uma bandeja cheia de comida aguarda o final da reunião de adoração, quando eles jantam juntos.

Alguns desses homens são cristãos, outros são hindus ou sikhs. “Mas como eles moram aqui também e não são hostis à fé um do outro, eles se sentem bem-vindos para participar. Na fé hindu existem centenas de deuses. Eles não se sentem ameaçados pelo Deus dos cristãos”, diz o pastor.

A cada reunião, o pastor distribui as folhas das canções e começa a tocar em ritmo indiano, liderando a adoração cantando: “Aleluia, Aleluia”. Os homens são rápidos em pegar a melodia e participar entusiasticamente. De vez em quando a porta se abre e um vizinho curioso verifica o que está acontecendo. O cômodo enche até que esteja repleto de pessoas. “Jesus sabe o caminho para o Pai”, declara o pastor. É hora de pregar. 

Ele fala por cerca de 15 minutos e no final pergunta se algum dos recém-chegados está pronto para começar a seguir Jesus. É frequente o número de homens que se sentem prontos para iniciar a caminhada de fé. Masih, então, pede a alguns dos cristãos do grupo que fiquem ao redor dos homens, e ora em voz alta e eles repetem. Os homens pedem perdão pelos pecados e recebem Jesus como seu Salvador. Por fim, cantam mais uma canção e terminam em oração. Em seguida, a comida é servida.

Apesar da experiência, o pastor Emmanuel Masih se surpreende com a forma como Deus lhe permite ministrar no Kuwait. “Desde que comecei a trabalhar neste país, batizei 1.300 pessoas. Eu acho que não há muitos países no mundo onde a fé cristã está crescendo tão rapidamente quanto aqui no Kuwait”.  

Cristãos secretos no Kuwait

O evangelho cresce de forma milagrosa no Kuwait e a perseguição se intensifica. Na Península Arábica, região da qual o Kuwait faz parte, os que se convertem do islamismo ao cristianismo precisam manter a fé em segredo. Possuir uma Bíblia é considerado um crime. No entanto, para crescer na fé, eles precisam ter acesso à palavra de Deus. Com uma doação, você ajuda a disponibilizar material digital de discipulado, que pode ser usado com mais segurança. Conheça mais sobre a campanha dos cristãos secretos, e sacie os que têm fome da palavra.

Pedidos de oração

  • Clame a Deus pelo pastor Emmanuel Masih, pois o trabalho que ele realiza é totalmente dependente da oração. 
  • Interceda pelos cristãos secretos da Península Arábica, para que sejam protegidos e que, mesmo diante da perseguição, sua fé em Cristo continue firme.
  • Peça a Deus pelas autoridades do Kuwait. De acordo com a Constituição local, o islamismo é a religião oficial e a lei islâmica é uma fonte importante da legislação. Ore para que o país caminhe para a verdadeira liberdade religiosa.