O bispo Vincent Matthews, da Igreja de Deus em Cristo participou da Marcha Anual pela Vida, nos EUA, e alertou que o aborto é também uma estratégia para dizimar a população negra.

Falando na Marcha Anual pela Vida em Washington, DC (EUA), na última sexta-feira (27), o bispo Vincent Matthews, da Igreja de Deus em Cristo, disse que há “muitas pessoas cristofóbicas” nos Estados Unidos, e também que destacou que os negros estão sendo “eliminados” por meio do aborto.

Matthews apresentou-se como tendo três identidades: um cristão que ama Cristo, um bispo de uma denominação predominantemente afro-americana que tem 6,5 milhões de membros, e um negro americano.

Falando sobre o aborto, Matthews, que é pai de 10 filhos, disse à multidão: “É a mesma matança que quase matou Moisés, e o mesmo tipo de matança do tempo em que Jesus nasceu”.

Ele continuou: “Há muitas pessoas cristofóbicas nesta nação, pessoas cristofóbicas que lutam contra o Evangelho, lutam contra nós e nos dizem para amar quando querem matar nossos filhos. Mas agora basta”.

Matthews disse que toda a sua igreja está abraçando a causa pró-vida. As congregações das 12 mil igrejas sob sua denominação estão se alinhando para adotar os filhos de mulheres que querem abortar, ele observou. “Você tem uma escolha, nós podemos adotar seus filhos”.

“Mas enquanto você está aqui, você estiver aqui, está protegendo americanos negros e africanos ao redor do mundo”, disse ele à multidão pró-vida. “Meu povo está sendo caçado como animais, as pessoas choraram pelo Harambe [Gorila], mas elas não têm amor por nós, mesmo que nós estejamos sendo mortos todos os dias. Agora basta! É o suficiente! É hora de se levantar! É nosso tempo de salvar vidas! A matança irá terminar”.

A 44a Marcha Anual para a Vida ocorreu no National Mall, começando perto do edifício Smithsonian.

O vice-presidente Mike Pence, a conselheira do presidente Trump, Kellyanne Conway, o jogador de futebol americano, Benjamin Watson, dos Baltimore Ravens, o cardeal Timothy Dolan da cidade de Nova York e o senador Joni Ernst (R-Iowa) também estiveram entre os oradores da manifestação.

“A vida está ganhando na América e hoje é uma celebração nesse progresso”, disse Pence. “Chegamos a um momento histórico na causa da vida e devemos abordá-la com compaixão por cada americano. Com a sua ajuda, a vida está ganhando na América”.

A Marcha pela Vida foi fundada em 1973, quando um grupo de líderes pró-vida reuniu-se na casa de Nellie Gray em Washington, DC, para expressar sua preocupação de diante do primeiro Aniversário de Roe v. Wade (medida que legalizou o aborto em todo o território dos EUA).

Em 22 de janeiro de 1974 a primeira Marcha pela Vida foi realizada nos degraus do Capitólio. Os pró-vida têm marchado pela causa todos os anos, desde então.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO CHRISTIAN POST