O que faz uma família ser família? Os pais, os filhos, uma refeição juntos, o educar, caminhar junto? Em Guiné-Bissau, temos descoberto o valor da família. Em um contexto que oprime pelo papel do “macho” como dominante, ainda que seja a mulher a batalhar pela sobrevivência da família, isso fica ainda mais claro.

Nossos missionários continuam com o discipulado com as crianças, incluindo os passeios que geram momentos de família. Além disso, começaram a receber as crianças em casa, de duas em duas. “Temos recebido-as para jantar, conversar, saber como estão, como tem sido a escola. Coisas de família, sabe? Queremos tentar ajudá-las nas dificuldades que passam, como uma família. Temos orado para que Deus ajude-as a se sentirem também parte de uma família, e que Ele nos capacite com sabedoria e discernimento nesse papel”, contam os missionários.

Eles também têm pesquisado e buscado soluções para um desenvolvimento comunitário junto aos adolescentes da instituição Casa Emanuel. Vários deles chegam bem novos ao orfanato e, alguns, depois dos 18 anos conseguem um emprego na própria escola ou orfanato. A ideia é capacitá-los para que não sejam dependentes do mesmo lugar e conquistem sua independência na sociedade.

Ore por direcionamento e uma comunidade na qual possam desenvolver esse desenvolvimento comunitário. Ore por essas crianças e adolescentes, para que tenham o sentimento de família em seus corações. Ore pela vida dos missionários e pela Casa Emanuel.

Para abençoar e fazer parte desse e outros projetos, torne-se parceiro da MAIS. Fonte:http://maisnomundo.org/