Câmara aprova prosseguimento do processo de impeachment no Senado

por Jarbas Aragão

 

Neste domingo (17) o Brasil parou para acompanhar a votação dos deputados em relação ao processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Ao serem chamados, cada deputado poderia justificar seu voto e então afirmar se era favorável ou contrário ao impedimento.

O que mais se ouviu dos parlamentares foram menções à Deus, afirmando que em nome Dele se posicionariam a respeito da pauta do dia.

Entre as falas mais comentadas, está o voto dado pelo presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ), réu no processo do Petrolão, que pediu misericórdia. “Que Deus tenha misericórdia dessa nação”, disse Cunha que votou pelo sim, para que a presidente Dilma seja impedida de continuar seu mandato.

O deputado Marco Feliciano (PSC-SP) também citou Deus em sua fala. “Com ajuda de Deus, pela minha família e pelo povo brasileiro, pelos evangélicos da nação toda, pelos meninos do MBL, pelo Vem pra Rua, dizendo que Olavo tem razão, dizendo tchau para essa querida, e dizendo tchau ao PT, partido das trevas, eu voto sim!”

O deputado Jair Bolsonaro (PSC-SP), fez um discurso controverso ao defender os militares que tomaram o poder do país em 1964 e também agradeceu à Deus antes de votar pelo impeachment de Dilma.

“Pelo povo de São Paulo nas ruas com o espírito dos revolucionários de 32, pelo respeito aos 59 milhões de votos contra o estatuto do desarmamento em 2005, pelos militares de 64, hoje e sempre, pelas polícias, em nome de Deus e da família brasileira, é sim! E Lula e Dilma na cadeia!”

Ao se aproximar do microfone, o deputado Cabo Daciolo (PTdoB-RJ), deu um “Glória a Deus”, criticou a Rede Globo e decretou fim da emissora. “Eu nome do Senhor Jesus eu decreto a queda de vocês (Rede Globo) a partir de hoje”. Ao dizer que vota pelo sim, Daciolo concluiu: “Feliz é a nação cujo Deus é o Senhor”.

Mas não foram só os deputados a favor do impeachment que usaram o nome de Deus. Alguns parlamentares contrários ao impedimento também citaram a Deus em seus discursos.

A deputada Regiane Dias (PT-PI) afirmou: “Primeiro eu oro para que Deus abençoe a nossa querida nação, segundo pelo desenvolvimento do meu querido estado do Piauí”, disse ela citando os votos que elegeram Dilma Rousseff e dizendo que é contra ao impeachment.

Ouve também um deputado que resolveu ser irônico em relação as falas dos deputados que citaram à Deus. “Nunca na minha vida eu ouvi, em um espaço, usarem tanto o nome de Deus como se fosse um panfleto”, disse Luiz Sergio (PT-RJ).

Por volta das 23h10, a votação alcançou o número necessário de votos a favoráveis ao seguimento ao processo de impeachment. Fonte: https://noticias.gospelprime.com.br

Sobre o Colaborador

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.